Conecte-se conosco

Trânsito

PRF registra queda de 20% das mortes nas rodovias federais do Paraná em 2018

Agência PRF

Publicado:

em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou uma queda de 20,1% das mortes no Paraná ao longo de 2018. O total de mortes caiu de 613, em 2017, para 490 no ano passado. O número é o mais baixo desde o início da série histórica, em 2010.

O total de pessoas feridas passou de 9.461 para 8.108, uma redução de 13,5%. E o de acidentes atendidos pela PRF no estado caiu 26,6%, de 10,6 mil para 7,8 mil.

Pela primeira vez nos últimos nove anos, o patamar de mortes ficou abaixo de 500.

Até então, o ano menos violento havia sido o de 2015, quando 583 mortes foram contabilizadas. O pico de vítimas mortas ocorreu em 2012 (855).

Perfil dos acidentes fatais
As principais causas dos acidentes que resultaram em vítimas mortas no ano passado foram falta de atenção do condutor (25,7% das mortes); falta de atenção do pedestre (17,8%); velocidade incompatível (15,5%); desobediência às normas de trânsito (15,5%); ingestão de álcool (4,9%); e ultrapassagem indevida (3,1%).

As colisões frontais responderam por 27,3% das mortes, seguidas pelos atropelamentos (24,5%). Juntos, esses dois tipos de acidente representaram, portanto, mais da metade dos óbitos registrados.

Duas a cada três mortes ocorreram no período noturno, durante o amanhecer ou anoitecer. A maioria das mortes ocorreu em situação de pista seca (87,1%) e em trechos de reta (72,9%).

Os trechos de pista simples concentraram 56,7% das mortes.

Condutores ou garupas de motocicletas foram 17,4% das vítimas; ciclistas, 6,8%.

A cada cinco mortos, quatro eram homens. Crianças de zero a 11 anos de idade foram 2,5% das vítimas mortas. Adolescentes, 3%. Idosos com mais de 60 anos, 13,9%.

Ações de fiscalização
Em 2018, os policiais rodoviários federais flagraram 3.858 motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas no Paraná.

Outros 24,4 mil foram autuados por manobras irregulares de ultrapassagem. E 296,3 mil tiveram as placas de seus veículos capturadas por radares portáteis da PRF, por transitar acima dos limites máximos de velocidade.

A PRF também constatou 2.104 crianças sendo transportadas sem cadeirinha, assento de elevação ou bebê-conforto.

As autuações por transportar crianças sem cadeirinha ultrapassaram as relativas ao uso de telefone celular nas rodovias federais (1.595 notificações).

As equipes da PRF emitiram ainda 14,5 mil autos de infração por não utilização do cinto de segurança.

A Polícia Rodoviária Federal fiscaliza cerca de 4 mil quilômetros de malha viária no Paraná.

Trânsito

IPVA pode ser pago em todos os bancos e casas lotéricas no Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


 partir desta segunda-feira (20), o IPVA – Imposto sobre Circulação de Veículos Automotores pode ser recolhido em qualquer banco e também casas lotéricas. A ficha de compensação está disponível no site da Secretaria da Fazenda. O vencimento do tributo começa na quinta (23), de acordo com o final da placa do veículo.

Quem optar pelo pagamento parcelado em três vezes deve seguir o calendário que também está disponível na página da secretaria.

De acordo com o gerente do Setor de IPVA da Receita Estadual, Leonardo Marcon, há sete bancos credenciados para recolher o IPVA (Banco do Brasil, Itaú, Santander, Bradesco, Sicredi, Banco Rendimento e Bancoop). Nestas instituições, com exceção do Banco do Brasil, é possível fazer o recolhimento apenas apresentando o número do Renavan, tanto no caixa interno do banco como no caixa automático.

ATRASO – Quem perder a data de pagamento pode seguir o mesmo procedimento para pagar com atraso. Será cobrada multa de 0,33% ao dia mais a taxa Selic. Depois de um mês de atraso a multa é de 10% mais a taxa Selic

O site da Secretaria da Fazenda também permite a consulta de débitos em atraso. Marcon destaca o recolhimento do IPVA é obrigatório para que o Detran emita o licenciamento do veículo, documento que o motorista deve portar em todas as situações. Em caso de não estar em dia o veículo pode ser apreendido pelo agente de trânsito.

Continue lendo

Trânsito

Pedágios das rodovias do Paraná ficam mais caros a partir desta semana

Alô Paraná

Publicados

em


A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar) homologou nesta terça-feira (3) o reajuste tarifário anual do pedágio das seis concessionárias do Anel de Integração. A homologação ocorreu durante a reunião ordinária do Conselho Diretor da Agepar, com as devidas análises técnicas e jurídicas, amparos legal e contratual.

O reajuste médio anual será de 3,3627% para cinco concessionárias: Econorte, Viapar, Ecovia, Ecocataratas e Caminhos do Paraná. Somente a Rodonorte terá um reajuste médio de 2,9237%. A diferença ocorre porque a Rodonorte usa a fórmula paramétrica prevista no contrato original, enquanto as demais tiveram esta fórmula alterada a partir de 2014.

A Agepar informa que estas tarifas poderão sofrer alteração, tendo em vista os acordos de leniência que foram firmados ou a serem firmados – que não são de natureza regulatória.

Para a reposição inflacionária foram utilizados os indicadores que compõem a cesta de índices da FGV (Fundação Getúlio Vargas). O reajuste anual das tarifas é previsto em contrato, sendo diferente da revisão tarifária que analisa o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, que já está em andamento em face das Resoluções Normativas 04, 05 e 06 expedidas pela Agepar, no segundo semestre de 2019.

O Agepar informa que o poder concedente, Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), deverá tomar as providências necessárias para aplicação das novas tarifas, assim como a divulgação para os usuários.

Continue lendo

Trânsito

Rodovias estaduais têm queda de 34% nos acidentes de trânsito

Alô Paraná

Publicados

em


Em quatro dias de feriado prolongado, o Batalhão de Polícia Rodoviária registrou 57 acidentes, com 48 pessoas feridas e três mortes. O resultado é inferior ao que foi registrado no mesmo feriado do ano passado – que teve um dia a mais do que este ano, quando foram 87 acidentes, 77 feridos e cinco mortes. A redução de acidentes chegou a 34,4% e o número de mortos caiu 40%.

O trabalho dos policiais rodoviários foi intensificado desde às 14 horas de quinta-feira (14), com o início de aumento do tráfego na saída das principais cidades do Estado, até a meia-noite de domingo (17), momento de grande circulação de veículos devido ao retorno do feriado. O tempo com céu limpo na maior parte do Estado, principalmente no Litoral, fez com que milhares de pessoas pegassem a estrada.

Devido ao fluxo maior de veículos, e a potencialização de irregularidades no trânsito viário, sobretudo o excesso de velocidade e a embriaguez ao volante, o Batalhão Rodoviário reforçou todas as medidas preventivas para que a segurança nas estradas fosse mantida.

“Tivemos amplo controle das ações nas rodovias estaduais, principalmente no controle de velocidade e de alcoolemia, combinado com a retirada de circulação de veículos que poderiam causar transtornos aos demais usuários da via. Com isso, tivemos mais segurança em todo o estado e as pessoas puderam ir e vir sem transtornos”, disse o comandante do Batalhão, tenente-coronel Olavo Vianei Francischett Nunes.

No caso do excesso de velocidade, as equipes usaram os radares móveis em pontos estratégicos para inibir a velocidade acima do permitido. O resultado foi de 1.794 imagens por radar (fotografias de veículos trafegando com velocidade acima do permitido).

Também houve fiscalização sobre demais irregularidades de trânsito, como falta de cinto de segurança, documentação atrasada, débitos administrativos e outros. Nos quatro dias do feriado, a Polícia Rodoviária fez 1.588 autuações, e 105 veículos foram retidos.

A embriaguez ao volante foi um dos focos da atuação do Batalhão, com viaturas e equipes dispostas em frente aos Postos Rodoviários e em outros pontos das rodovias com operações e abordagens. O trabalho resultou em 16 multas pelo artigo 165 (multa por embriaguez) e cinco prisões em flagrante pelo artigo 306 (embriaguez ao volante).

Na região das praias houve sete acidentes de trânsito, com 10 pessoas feridas e nenhum óbito. Os números aumentaram em comparação com o mesmo feriado de 2018, quando foram dois acidentes e dois feridos. A fiscalização no Litoral resultou em 162 imagens de radar e 128 autuações de trânsito.

Continue lendo

EM ALTA