Conecte-se conosco

Trânsito

Portos do Paraná fiscaliza emissão de poluentes de 2.5 mil caminhões em Paranaguá

Alô Paraná

Publicado:

em

No primeiro semestre deste ano, cerca de 2,5 mil caminhões que passaram pelos Portos do Paraná foram monitorados para avaliar a emissão da chamada fumaça preta. Os resultados divulgados nesta sexta-feira (05) mostram que 99% dos veículos abordados estão regulares e emitem volumes de partículas inaláveis dentro do nível permitido por lei.

“O objetivo é conhecer, controlar e monitorar a qualidade do ar. Assim, é possível pensar em alternativas para reduzir a poluição atmosférica e, consequentemente, cuidar de questões de saúde pública e meio ambiente”, explica o diretor ambiental da empresa pública Portos do Paraná, João Paulo Santanna.

Todos os meses são monitorados cerca de 400 veículos movidos a diesel em Paranaguá e 30 em Antonina. “Percebemos que os caminhões que chegam para descarregar são relativamente novos e com a manutenção em dia”, destaca o gestor ambiental Marcelo José Müller, um dos responsáveis pelo programa.

METODOLOGIA– O monitoramento de fumaça preta integra o Programa de Gerenciamento das Emissões Atmosféricas e avalia a concentração média de partículas inaláveis geradas a partir da queima de combustível que ficam suspensas no ar.

Para a medição é utilizada a Escala de Ringelmann, uma metodologia que usa um cartão com cinco tonalidades de cinza e compara a densidade da fumaça emitida com os padrões de cinza impressos. Os tons 1 e 2 são os considerados em conformidade com a legislação e o 3, 4 e 5 estão em desconformidade.

“Na prática, o observador analisa a fumaça que saí do escapamento do caminhão e compara com a tabela dos tons de cinza que estão na escala de Ringelmann, a partir disso se tem o resultado”, explica o gestor ambiental.

Müller disse ainda que, em breve, o programa terá ações específicas com os caminhões que circulam apenas dentro da cidade Paranaguá. “São veículos mais antigos que muitas vezes não estão com a manutenção em dia. Daí a necessidade de focar o monitoramento de fumaça preta nesses caminhões”.

Os Portos do Paraná também monitoram as emissões de fontes fixas, como equipamentos envolvidos nas operações de carregamento e descarregamento de mercadorias, geradores, guindastes, grabs e funis, assim como correias transportadoras e shiploaders (equipamentos usados no carregamento dos navios. O foco é medir a emissão de poeira na movimentação de graneis, de gases e de fumaça por equipamentos envolvidos na operação portuária.

Programas ambientais dos Portos do Paraná
Programa de gestão ambiental
Programa de monitoramento da biota aquática e bioindicadores
Programa ambiental de análise de contaminação tecidual por metais pesados e hidrocarbonetos
Programa de manguezais
Programa de recuperação de passivos ambientes
Programa de monitoramento da água subterrânea
Programa de gerenciamento de resíduos sólidos
Programa de gerenciamento de efluentes121
Programa de gerenciamento das emissões atmosféricas
Programa de gerenciamento da emissão de ruídos
Programa de monitoramento da qualidade das águas
Programa de monitoramento da qualidade dos sedimentos
Programa de verificação do gerenciamento da água de lastro
Programa de controle de proliferação de vetores
Programa de gerenciamento de tráfego
Programa de monitoramento da atividade pesqueira
Programa de comunicação social
Programa de educação ambiental

Trânsito

Pedágios das rodovias do Paraná ficam mais caros a partir desta semana

Alô Paraná

Publicados

em


A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar) homologou nesta terça-feira (3) o reajuste tarifário anual do pedágio das seis concessionárias do Anel de Integração. A homologação ocorreu durante a reunião ordinária do Conselho Diretor da Agepar, com as devidas análises técnicas e jurídicas, amparos legal e contratual.

O reajuste médio anual será de 3,3627% para cinco concessionárias: Econorte, Viapar, Ecovia, Ecocataratas e Caminhos do Paraná. Somente a Rodonorte terá um reajuste médio de 2,9237%. A diferença ocorre porque a Rodonorte usa a fórmula paramétrica prevista no contrato original, enquanto as demais tiveram esta fórmula alterada a partir de 2014.

A Agepar informa que estas tarifas poderão sofrer alteração, tendo em vista os acordos de leniência que foram firmados ou a serem firmados – que não são de natureza regulatória.

Para a reposição inflacionária foram utilizados os indicadores que compõem a cesta de índices da FGV (Fundação Getúlio Vargas). O reajuste anual das tarifas é previsto em contrato, sendo diferente da revisão tarifária que analisa o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, que já está em andamento em face das Resoluções Normativas 04, 05 e 06 expedidas pela Agepar, no segundo semestre de 2019.

O Agepar informa que o poder concedente, Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), deverá tomar as providências necessárias para aplicação das novas tarifas, assim como a divulgação para os usuários.

Continue lendo

Trânsito

Rodovias estaduais têm queda de 34% nos acidentes de trânsito

Alô Paraná

Publicados

em


Em quatro dias de feriado prolongado, o Batalhão de Polícia Rodoviária registrou 57 acidentes, com 48 pessoas feridas e três mortes. O resultado é inferior ao que foi registrado no mesmo feriado do ano passado – que teve um dia a mais do que este ano, quando foram 87 acidentes, 77 feridos e cinco mortes. A redução de acidentes chegou a 34,4% e o número de mortos caiu 40%.

O trabalho dos policiais rodoviários foi intensificado desde às 14 horas de quinta-feira (14), com o início de aumento do tráfego na saída das principais cidades do Estado, até a meia-noite de domingo (17), momento de grande circulação de veículos devido ao retorno do feriado. O tempo com céu limpo na maior parte do Estado, principalmente no Litoral, fez com que milhares de pessoas pegassem a estrada.

Devido ao fluxo maior de veículos, e a potencialização de irregularidades no trânsito viário, sobretudo o excesso de velocidade e a embriaguez ao volante, o Batalhão Rodoviário reforçou todas as medidas preventivas para que a segurança nas estradas fosse mantida.

“Tivemos amplo controle das ações nas rodovias estaduais, principalmente no controle de velocidade e de alcoolemia, combinado com a retirada de circulação de veículos que poderiam causar transtornos aos demais usuários da via. Com isso, tivemos mais segurança em todo o estado e as pessoas puderam ir e vir sem transtornos”, disse o comandante do Batalhão, tenente-coronel Olavo Vianei Francischett Nunes.

No caso do excesso de velocidade, as equipes usaram os radares móveis em pontos estratégicos para inibir a velocidade acima do permitido. O resultado foi de 1.794 imagens por radar (fotografias de veículos trafegando com velocidade acima do permitido).

Também houve fiscalização sobre demais irregularidades de trânsito, como falta de cinto de segurança, documentação atrasada, débitos administrativos e outros. Nos quatro dias do feriado, a Polícia Rodoviária fez 1.588 autuações, e 105 veículos foram retidos.

A embriaguez ao volante foi um dos focos da atuação do Batalhão, com viaturas e equipes dispostas em frente aos Postos Rodoviários e em outros pontos das rodovias com operações e abordagens. O trabalho resultou em 16 multas pelo artigo 165 (multa por embriaguez) e cinco prisões em flagrante pelo artigo 306 (embriaguez ao volante).

Na região das praias houve sete acidentes de trânsito, com 10 pessoas feridas e nenhum óbito. Os números aumentaram em comparação com o mesmo feriado de 2018, quando foram dois acidentes e dois feridos. A fiscalização no Litoral resultou em 162 imagens de radar e 128 autuações de trânsito.

Continue lendo

Trânsito

Uma pessoa morre e outras 9 ficam feridas após acidente em Sengés

Alô Paraná

Publicados

em


Uma pessoa morreu e outras nove ficaram feridas em um acidente envolvendo dois carros na noite deste sábado (9) na PR-239, em Sengés, nos Campos Gerais do Paraná.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), a colisão foi em um trecho de pista simples, em uma curva acentuada. Os dois veículos bateram de frente.

A PRE acredita que o carro com placas de Riversul, interior de São Paulo, tenha aquaplanado e invadido a pista contrária, atingindo um carro com placas de Curitiba (PR).

Cinco pessoas do carro de Curitiba, entre elas um bebê de cinco meses, ficaram feridas. Uma mulher, de 50 anos, ficou em estado grave. O motorista, de 29, ficou internado em observação na Santa de Itararé. As outras três vítimas foram atendidas e liberadas.

No carro com placas de Riversul também havia cinco pessoas, entre elas uma criança de 3 anos.

Uma passageira chegou a ser socorrida, mas infelizmente morreu no hospital. Duas mulheres e a criança estão internadas, também na Santa Casa de Itararé. O motorista, de 50 anos, foi atendido e recebeu alta.

Continue lendo

EM ALTA