Conecte-se conosco

Polícia

Polícia Civil elucida homicídio ocorrido na Região Metropolitana de Curitiba

Alô Paraná

Publicado:

em

A Polícia Civil prendeu dois homens, de 18 e 28 anos, nesta terça-feira (25), suspeitos de matar Charles dos Santos Gonçalves, 22 anos, e de ferir outras três pessoas durante uma festa de aniversário, que ocorria no último domingo (23), em Bocaiúva do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A dupla foi presa na Vila Roseira, situada no município de Campo Largo (RMC), em cumprimento a mandados de prisão preventiva.

No dia dos fatos, a dupla e outras três pessoas teriam invadido uma festa de aniversário que acontecia no bairro Macieira. O grupo criminoso teria chegado ao local já agredindo as pessoas e além disso, atearem fogo em duas residências. 

Conforme apurado, o crime foi motivado por vingança, já que um dos suspeitos – morador da cidade de Campo Largo – teria se desentendido com as vítimas em outra ocasião na cidade de Bocaiúva do Sul. 

As outras três pessoas envolvidas no crime já foram identificadas pela PCPR. As investigações continuam com o intuito de localizá-las e prendê-las.

Polícia

MP denuncia 18 empresários por fraude em licitações de uniforme escolar no Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


O Ministério Público (MP) no Paraná denunciou nesta quinta-feira, 18, no âmbito da Operação Cartas Marcadas um grupo de empresários investigados por associação criminosa, falsidade ideológica e fraude à licitação. Segundo a acusação, os 18 envolvidos teriam constituído diversas empresas para participar de processos de concorrência com administrações municipais, relacionadas ao fornecimento de uniformes escolares.

Até o momento, foram identificados 17 municípios paranaenses e cinco estados nos quais o grupo participou de licitações. A denúncia (Autos: 0004867-44.2019.8.16.0165) foi entregue à Vara Criminal de Telêmaco Borba (PR).

De acordo com as investigações, as empresas, em sua maioria de fachada, pertenciam a pessoas ligadas entre si, por parentesco ou amizade, algumas inclusive com o mesmo representante, e violavam o sigilo, fraudando a concorrência.

Na prática, as empresas não tinham sequer indústria ou maquinário. Os crimes ocorreram entre os anos de 2015 e 2018, pelo menos.

Os réus são investigados no âmbito da Operação Cartas Marcadas, deflagrada em 9 de julho pelo Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) de Londrina e pela Promotoria de Justiça de Telêmaco Borba.

Naquele dia, foram cumpridos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Londrina mandados de prisão temporária e mandados de busca e apreensão em cidades do Paraná, de Santa Catarina e do Mato Grosso.

De acordo com o Ministério Público no Paraná, a denúncia é resultado da primeira parte das investigações. Documentos que foram apreendidos na deflagração da operação ainda estão sendo analisados, informou a Promotoria.

Continue lendo

Polícia

Novos helicópteros reforçarão trabalho da polícia do Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


O Governo do Estado confirmou nesta quarta-feira (10) um reforço em equipamentos de segurança para as polícias do Paraná. Na solenidade em que entregou mais 102 novas viaturas para as polícias Militar e Civil, o governador Carlos Massa Ratinho Junior também anunciou a autorização para que a Secretaria da Segurança Pública inicie o processo de licitação de cinco helicópteros. As novas aeronaves, do modelo Police, serão usadas em operações policiais e aumentarão de quatro para nove a frota aérea da PM.

“É o projeto do Governo do Estado de recuperação da frota da segurança”, afirmou o governador na solenidade, realizada na Academia Policial Militar do Guatupê, em São José dos Pinhais. “É um pequeno início daquilo que vamos investir nas Polícias Civil e Militar. Com o planejamento da Secretaria de Segurança estamos conseguindo fazer com que os investimentos se tornem realidade”, destacou o governador.

De acordo com o plano inicial, as novas aeronaves serão espalhadas pelo Paraná, nas cidades de Curitiba, Ponta Grossa, Londrina e Maringá. O outro helicóptero deve ser deslocado para a região da fronteira, entre Cascavel e Foz do Iguaçu. “Esses helicópteros darão apoio aos policiais na hora da ronda. É um compromisso nosso de fazer uma segurança cada vez melhor”, afirmou Ratinho Junior.

FORTALECIMENTO – Já as 102 novas viaturas são do modelo trailblazer. São 72 unidades para a Polícia Militar e 30 para a Polícia Civil. Os veículos da Polícia Militar, por sua vez, serão destinados ao fortalecimento das ações ostensivas, principalmente às equipes policiais da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), das unidades operacionais e também da Companhia de Operações com Cães do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

No caso da Polícia Civil, são 17 viaturas modelo caracterizadas e outras 13 descaracterizadas. O destino será definido conforme a necessidade. “Essas viaturas vêm em boa hora, é um grande apoio que as nossas forças de segurança estão recebendo”, ressaltou o coronel Romulo Marinho Soares, secretário da Segurança Pública.

Marinho destacou que nos próximos dias tanto a frota da PM quanto da Polícia Civil serão reforçadas com mais de 3 mil veículos que estavam parados em oficinas, aguardando concerto. “É um avanço significativo para a Polícia Civil, só melhora a qualidade do atendimento para a população”, acrescentou Silvio Rockembach, Delegado Geral da Polícia Civil. “O fundamental é uma comunidade bem servida, porque além do policial bem treinado, teremos viaturas e equipamentos que potencializam o serviço de segurança”, disse o coronel Péricles de Matos, comandante-geral da Polícia Militar.

BONS NÚMEROS – O governador Ratinho Junior ressaltou também os bons números apresentados pelas equipes de segurança do Estado nos primeiros meses deste ano. As ações promovidas pela Polícia Civil do Paraná fizeram o número de prisões aumentar 334% (de 157 para 682) no primeiro quadrimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública, houve um aumento de 140% (27 para 65) no volume de operações no combate à criminalidade.

As ações integradas, envolvendo a Polícia Militar e a Polícia Civil, também têm dado resultado. Os dados apontam redução no índice de homicídios dolosos, que caiu 32% no Paraná no primeiro quadrimestre. O número de latrocínios (roubo seguido de morte) caiu 46% durante o quadrimestre, marcando uma das principais reduções do país.

O índice de roubo também teve queda no período (19%), assim como o roubo de veículos, que baixou em 31,4%. “É a estratégia em conjunto para levar segurança as famílias do nosso Paraná”, afirmou o governador. “Temos mais policiais na rua e por consequência estamos prendendo mais”, disse o coronel Marinho.

PRESENÇAS – Participaram da cerimônia de entrega das novas viaturas o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o Chefe do Estado-Maior da PM, coronel Antônio Carlos de Morais, e os deputados estaduais Tiago Amaral, Soldado Adriano, Cobra Repórter, Artagão Junior, Alexandre Amaro, Estacho e Soldado Fruet.

Continue lendo

Polícia

Canil da PM forma primeira mulher cinotécnica no Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


A soldado Angélica Aparecida Chuede é a primeira mulher a fazer parte da Companhia de Operações com Cães (COC) do Batalhão de Operações Especiais (Bope), em 47 anos de criação da subunidade. A inclusão de Chuede aconteceu com a formatura dela no Curso de Cinotecnia, que fez todas as etapas com seu cão Hunter.

Chuede cursou Medicina Veterinária na UEL (Universidade Estadual de Londrina) e chegou a trabalhar na área, mas quando passou no concurso da Polícia Militar não perdeu tempo e largou a profissão. Depois da etapa de formação, em 2015, foi trabalhar em União da Vitória pelo 27º Batalhão. Mais tarde, surgiu o desejo de buscar algo a mais, desta vez ingressando no Bope.

Quando chegou a oportunidade para participar do processo seletivo, foi liberada para passar pelo novo desafio. Foram 35 dias de estágio em todas as subunidades do Bope, e somente no COC foram mais 60 dias, com atuação voltada exclusivamente à cinotecnia. “Na conclusão do estágio ela teve uma das melhores notas dos últimos tempos”, disse o capitão Zancan.

Além da preparação de Chuede, também houve o treinamento ao cão dela, o pastor-holandês Hunter, que tem aproximadamente um ano. O capitão disse que cachorro tem desempenhado bem as atividades e tem tudo para ser um ótimo cão de faro. “Ele apresenta todas as características que precisamos para o trabalho, e ao lado da soldado Chuede trará bons resultados à Polícia Militar”, afirmou.

O CÃO NA POLÍCIA – O emprego do cão no serviço policial é o resultado da parceria entre animal e ser humano que se estabeleceu há séculos. Em tempos de guerra ou paz, o cão sempre esteve presente nas mais diferentes camadas sociais e civilizações e hoje continua sendo o melhor amigo do homem.

Na segurança pública isso é evidente pelo trabalho desenvolvido pela Companhia de Operações com Cães (COC) do Bope e pelos canis setoriais de outras unidades operacionais da PM de todo o Estado.

Em muitas situações, o emprego do cão de faro é decisivo para que drogas, armas e outros materiais ilegais sejam encontrados. As capacidades naturais do cão em detectar substâncias e objetos desafia a capacidade do ser humano em camuflar objetos e despistar os policiais militares durante abordagens e revistas.

O combate ao tráfico de drogas é a área em que os cães da Polícia Militar mais se destacam diante do grande volume de drogas apreendidas.

PREPARO – Mas para que o cão tenha plena capacidade de aplicação policial, há um rigoroso adestramento que se inicia desde o nascimento. O capitão Zancan explica que os filhotes são separados e analisados um a um, verificando se possuem aptidão para o trabalho. Depois, inicia-se a fase de adestramento com o cinotécnico (policial militar especializado em ações com cães).

Durante o treinamento é que se descobre qual a aptidão para desempenhar missões específicas, e a partir daí a formação é moldada de acordo com a especificidade.

A doutrina cinotécnica do COC é difundida entre os canis setoriais das demais unidades operacionais da PM. Unidades especializadas como o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) também possuem cães que são usados no combate ao narcotráfico, contrabando entre outros.

Continue lendo

EM ALTA