Conecte-se conosco

Auto

Pagamento do IPVA 2019 começa nesta quinta-feira

Publicado:

em

Os proprietários de veículos emplacados no Paraná devem ficar atentos ao prazo para início do pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2019. A data para pagamento do tributo à vista, com um desconto de 3%, começa nesta quinta-feira (24). Também nesta quinta deve ser paga a primeira cota do imposto para os veículos com placas de final 1 e 2. Quem optar pelo pagamento em três cotas não terá direito ao desconto.

Os demais vencimentos da primeira cota ocorrem entre 24 e 30 de janeiro. Já o pagamento da segunda deverá ser realizado entre 21 e 27 de fevereiro e a terceira e última cota deverá ser quitada entre 21 e 27 de março de 2019, de acordo com os números finais das placas


Neste ano, os contribuintes tiveram um prazo maior para efetuar o pagamento à vista do IPVA 2019 e aproveitar o desconto. Em 2018, 23% dos proprietários de veículos emplacados no Paraná optaram pelo pagamento à vista.

Atualmente, o Paraná conta com uma frota de 4,3 milhões de veículos tributados e outros 2,6 milhões não tributados. A maior parte deles terá a alíquota de 3,5%. Ônibus, caminhões, veículos de carga, de aluguel ou que usam gás GNV pagam 1%. A expectativa de arrecadação com o IPVA lançado para o exercício de 2019 chega a R$ 3,4 bilhões.

Há imunidade para veículos de propriedade da União, estados e municípios, além de isenção para táxi, ônibus de transporte urbano, para deficientes, veículos destinados ao transporte escolar e que foram fabricados há mais de 20 anos (antes de 1999).

MUDANÇA NO PAGAMENTO
Neste exercício, os contribuintes receberam em casa uma única correspondência, contendo a Guia de Recolhimento para pagamento do IPVA 2019 em cota única, à vista. Quem optar por parcelar o IPVA em três cotas deve entrar no Portal da Secretaria da Fazenda e imprimir as guias de recolhimento.

O pagamento com a Guia de Recolhimento ou com somente o número do Renavam só pode ser feito nos bancos credenciados – Banco do Brasil, Bancoob, Bradesco, Itaú, Rendimento, Santander e Sicredi.

O contribuinte também pode pagar com a Ficha de Compensação em qualquer banco, que pode ser obtida no Portal da Secretaria da Fazenda.

IPVA MAIS BARATO EM 2019
Os proprietários de veículos usados emplacados no Paraná pagarão, em média, 3,8% a menos no IPVA de 2019. Uma pesquisa de mercado feita pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que referencia o cálculo do imposto, apontou a desvalorização. O valor da redução pode ser ainda maior, dependendo da marca, ano de fabricação e modelo do veículo emplacado no Estado.

INADIMPLÊNCIA
Contribuintes que possuem pendências relativas ao pagamento de IPVA serão inscritos no Cadin (Cadastro Informativo Estadual) e terão restrições no relacionamento com o governo, o que inclui o bloqueio de créditos e prêmios do programa Nota Paraná.

Os contribuintes que não pagarem o imposto nos prazos definidos pela legislação terão ainda multa de até 10% e os valores sofrerão acréscimo de juros.

Os veículos que estiverem com débitos do IPVA não receberão o licenciamento anual emitido pelo Detran/PR e ficam impedidos de transitar nas vias públicas, sob risco de retenção e aplicação de multas pelas autoridades de trânsito. Além disso, débito não quitado no exercício é passível de inscrição em Dívida Ativa.

A inadimplência também impede a transferência de propriedade do veículo e insere o contribuinte na condição de devedor de tributos, restringindo a obtenção de Certidão Negativa de Débitos Tributários.

DESTINAÇÃO DOS RECURSOS
Toda a arrecadação do IPVA é dividida entre Estado (50%) e os municípios onde o veículo foi registrado (50%). Esses recursos são repassados diretamente às cidades e aplicados prioritariamente nas áreas da saúde, educação e segurança pública, o que reforça a importância do tributo ser quitado dentro do prazo vigente, garantindo assim serviços de qualidade à população.

NOTA PARANÁ
No ano passado, 127.664 proprietários de veículos utilizaram os créditos do Nota Paraná para quitar ou reduzir o valor do IPVA 2019, ocasionando uma economia de mais de R$ 15,5 milhões aos bolsos dos contribuintes, valor 17,3% maior do que o registrado no ano anterior.

Os contribuintes que, mesmo transferindo os créditos do Nota Paraná, não conseguiram quitar o IPVA 2019, receberam a Guia de Recolhimento com a diferença, que também poderá ser quitada à vista até 24 de janeiro, aproveitando o desconto de 3%, ou dividida em três cotas, sem o desconto.

Auto

Pagamento do IPVA começa em 23 de janeiro no Paraná

Publicados

em


O pagamento do Imposto sobre Circulação de Veículos Automotores (IPVA) no Paraná começa em 23 de janeiro, quando a Receita Estadual inicia o recolhimento do tributo. Diferente de anos anteriores, os contribuintes não receberão o boleto em casa para efetuar o pagamento. A receita também informa que não envia guias para pagamento por e-mail.

A medida foi adotada como parte do programa de modernização da Secretaria da Fazenda, o que vai resultar em economia de cerca de R$ 8 milhões com os gastos de impressão e envio das correspondências.

O IPVA pode ser pago nos sete bancos credenciados – Banco do Brasil, Itaú, Santander, Bradesco, Sicredi, Banco Rendimento e Bancoop. A guia de pagamento pode ser emitida no site da secretaria estadual da Fazenda, usando apenas o número do Renavan, que consta no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV).

O pagamento também pode ser feito diretamente nos caixas automáticos desses bancos, com exceção do Banco do Brasil, bastando apresentar o número do Renavan.

O contribuinte pode pagar à vista, em janeiro, com desconto de 3%, ou em até três parcelas, com vencimentos em janeiro, fevereiro e março.

DATAS – O calendário para pagamento do IPVA começa no dia 23, quando vence a primeira parcela e da parcela única para as placas que terminam com os números 1 e 2. A data para os finais 3 e 4 é dia 24 e assim, sucessivamente, até o dia 29 deste mês. Confira AQUI as datas.

O valor do IPVA lançado é de aproximadamente R$ 3,7 bilhões – 50% do valor recolhido fica com o município de licenciamento do veículo. Os recursos do imposto são aplicados em áreas prioritárias do governo, como educação, saúde e segurança.

O IPVA é calculado com base no valor do veículo e sua quitação é requisito obrigatório para emissão certificado de licenciamento de veículo pelo Detran/PR.

Continue lendo

Auto

PRF leiloa aproximadamente 1,6 mil veículos

Publicados

em


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realiza na próxima segunda-feira (9), em Curitiba (PR), o último leilão do ano para venda de veículos retidos nos pátios da instituição.

O leilão terá início às 9 horas e será realizado em Curitiba, na Av. Senador Accioly Filho, 1625, Cidade Industrial.

Entre os 1.570 veículos que serão leiloados, 590 poderão retornar a circular. Serão leiloados carros, motos e caminhões retidos nas unidades da PRF localizadas nas regiões de Curitiba, Ponta Grossa, Cascavel, Pato Branco, Foz do Iguaçu, Guaíra e Londrina.

Os veículos restantes serão negociados como sucatas, para reaproveitamento de peças e partes metálicas. Entre os itens classificados como sucata estão veículos de origem estrangeira. Os lances mínimos dos veículos conservados variam de R$ 50 a R$ 5 mil. O evento poderá ser acompanhado pelo endereço www.nakakogueleiloes.com.br, com lances presenciais ou via internet. Quem desejar participar do leilão de forma online deve se cadastrar previamente, através do site.

Os veículos poderão ser examinados pelos interessados ao longo dos cinco dias que antecedem o leilão, das 9 às 16 horas.

Conforme o artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro, o veículo recolhido que não vier a ser reclamado por seu proprietário dentro de um prazo de dois meses pode ser avaliado e levado a leilão.

Este é o terceiro e último leilão do ano, onde já foram arrematados mais de 3.000 veículos.

Continue lendo

Auto

Ford apresenta nova série especial do GT para as 24 Horas de Le Mans

Publicados

em


A Ford apresentou a nova série especial formada pelos quatro GTs que vão correr nas 24 Horas de Le Mans, a prova de resistência mais famosa do mundo, em 15 e 16 de junho, pela equipe Ford Chip Ganassi Racing. Cada carro exibe cores diferentes para celebrar as vitórias históricas da marca no Circuito de La Sarthe, nos anos 60 e na atual década.

Esta é a última corrida do Ford GT em Le Mans dentro do programa atual de competição da fábrica, fechando mais um grande capítulo da Ford no emblemático circuito francês.

“Em 2016, a Ford retornou a Le Mans para marcar o 50º aniversário da nossa incrível vitória em 1966. E comemoramos da melhor maneira possível, vencendo a corrida”, disse Bill Ford, presidente executivo da Ford. “Estar no pódio representando todos os nossos empregados foi um momento de orgulho para mim e quero voltar a Le Mans este ano para apoiar a equipe”.

Além dos quatro carros de fábrica, haverá um quinto Ford GT na prova, correndo na categoria GTE Am pela equipe Keating Motorsports.

O Ford GT 66 preto com faixas brancas, pilotado pelo alemão Stefan Mücke, o francês Olivier Pla e o americano Billy Johnson, é inspirado no Ford GT40 de Bruce McLaren e Chris Amon que venceu Le Mans em 1966. O Ford GT 67 vermelho e branco pilotado pelos britânicos Andy Priaulx e Harry Tincknell e o americano Jonathan Bomarito lembra o Ford GT40 de Dan Gurney e A.J. Foyt, campeão de Le Mans em 1967.

O Ford GT 68, vencedor de Le Mans em 2016 – campeão mais recente da marca –, repete as cores azul, vermelho e branco com as quais recebeu a bandeirada quadriculada e o mesmo trio de pilotos: o alemão Dirk Müller, o americano Joey Hand e o francês Sebastien Bourdais.

O Ford GT 69 branco com faixas vermelhas, pilotado pelo neozelandês Scott Dixon, o australiano Ryan Briscoe e o britânico Richard Westbrook, remete ao design do Ford GT40 que foi vice-campeão no glorioso triplo pódio da Ford em Le Mans em 1966 (1º, 2º e 3º).

O Ford GT 85 da equipe Keating Motorsports segue o mesmo estilo dos quatro carros de fábrica, mas com as cores do seu patrocinador, a Wynn’s. No cockpit, ele terá o piloto brasileiro Felipe Braga, o norte-americano Ben Keating e o holandês Jeroen Bleekemolen.

“O Ford GT foi criado para trazer a Ford de volta ao mundo das corridas de endurance e o programa foi um sucesso”, diz Mark Rushbrook, diretor global da Ford Performance Motorsports. “Le Mans não é o fim do programa, pois temos ainda outras corridas do Campeonato IMSA em 2019.”

Os fãs poderão acompanhar as 24 Horas de Le Mans ao vivo, de dentro do cockpit dos Ford GTs, por meio da transmissão que será feita pela Ford.

Continue lendo

EM ALTA