Conecte-se conosco

Auto

Nem de Beto Richa e muito menos se trata de uma Ferrari FF

Alô Paraná

Publicado:

em

Um texto que vem circulando pelas redes sociais dá conta que uma Ferrari modelo FF, que chegou ao Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhas, pertenceria ao govenador do Paraná, Beto Richa (PSDB).
­


­
O texto afirma que esse modelo FF seria o primeiro a circular no país e que, apenas para seu transporte até aqui, teria sido gasto o valor de R$ 73 mil.
­
Texto que circulou pela rede:
“Esta ferrari chegou hoje no aeroporto de Curitiba. Custou 4 milhões e so o frete custou R$ 73.000,00. A fila de espera para adquirir um carro destes é de no minimo dois anos. Sabem quem adquiriu? Seria surpresa se eu disesse que foi um politico…governador…do Paraná. Sim, Beto Richa.
Fabricante: FERRARI!! Valor: R$ 4 milhões! Frete: R$ 73.000,00! Fila de espera: 2 anos! Proprietário: BETO RICHA. Governador do Paraná!! Ps: Citado na Lava Jato!!”

Antes de circular que o dono seria o governador, foi divulgado que o veículo teria como destino Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Porém, pelas placas do veículo entende-se que teria como destino o Paraguai, mas isso não foi confirmado pela importadora responsável, a qual alega sigilo quanto ao nome do comprador.

Procurado pelos meios de comunicação, Beto Richa já alegou que, infelizmente, a Ferrari não é dele.

Outro erro que foi cometido pelo falso boato é o modelo da Ferrari. O modelo FF citado na verdade já é comercializado no país desde de 2011 e não seria o primeiro a rodar em terras tupiniquins.

Na verdade, a Ferrari que chegou ao Aeroporto Afonso Pena trata-se de uma Ferrari GTC4Lusso. Ela foi lançada em 2016 e veio para suceder a FF, que está no mercado desde 2011. Seu valor de mercado no Brasil passa dos R$ 4 milhões.


Ficha técnica
Motor: Gasolina, longitudinal, dianteiro, 12 cilindros em V, 48 válvulas, com injeção direta
Cilindrada: 6.262 cm³
Potência: 690 cv a 8.000 rpm
Torque: 71,1 kgmf a 5.750 rpm
Câmbio: Automático de dupla embreagem e sete marchas, tração integral
Direção: Elétrica
Suspensão: Independente, duplos braços triangulares na dianteira e multlink na traseira
Freios: Discos ventilados
Pneus: 245/35 R20 (diant.) e 295/35 R20 (tras.)
Dimensões: Comprimento 4,92 m; Largura 1,98 m; Altura 1,38 m; Entre-eixos 2,99 m
Tanque: 91 litros
Porta-malas: 450 litros
Peso: 1.790 kg

Auto

Pagamento do IPVA começa em 23 de janeiro no Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


O pagamento do Imposto sobre Circulação de Veículos Automotores (IPVA) no Paraná começa em 23 de janeiro, quando a Receita Estadual inicia o recolhimento do tributo. Diferente de anos anteriores, os contribuintes não receberão o boleto em casa para efetuar o pagamento. A receita também informa que não envia guias para pagamento por e-mail.

A medida foi adotada como parte do programa de modernização da Secretaria da Fazenda, o que vai resultar em economia de cerca de R$ 8 milhões com os gastos de impressão e envio das correspondências.

O IPVA pode ser pago nos sete bancos credenciados – Banco do Brasil, Itaú, Santander, Bradesco, Sicredi, Banco Rendimento e Bancoop. A guia de pagamento pode ser emitida no site da secretaria estadual da Fazenda, usando apenas o número do Renavan, que consta no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV).

O pagamento também pode ser feito diretamente nos caixas automáticos desses bancos, com exceção do Banco do Brasil, bastando apresentar o número do Renavan.

O contribuinte pode pagar à vista, em janeiro, com desconto de 3%, ou em até três parcelas, com vencimentos em janeiro, fevereiro e março.

DATAS – O calendário para pagamento do IPVA começa no dia 23, quando vence a primeira parcela e da parcela única para as placas que terminam com os números 1 e 2. A data para os finais 3 e 4 é dia 24 e assim, sucessivamente, até o dia 29 deste mês. Confira AQUI as datas.

O valor do IPVA lançado é de aproximadamente R$ 3,7 bilhões – 50% do valor recolhido fica com o município de licenciamento do veículo. Os recursos do imposto são aplicados em áreas prioritárias do governo, como educação, saúde e segurança.

O IPVA é calculado com base no valor do veículo e sua quitação é requisito obrigatório para emissão certificado de licenciamento de veículo pelo Detran/PR.

Continue lendo

Auto

PRF leiloa aproximadamente 1,6 mil veículos

Alô Paraná

Publicados

em


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realiza na próxima segunda-feira (9), em Curitiba (PR), o último leilão do ano para venda de veículos retidos nos pátios da instituição.

O leilão terá início às 9 horas e será realizado em Curitiba, na Av. Senador Accioly Filho, 1625, Cidade Industrial.

Entre os 1.570 veículos que serão leiloados, 590 poderão retornar a circular. Serão leiloados carros, motos e caminhões retidos nas unidades da PRF localizadas nas regiões de Curitiba, Ponta Grossa, Cascavel, Pato Branco, Foz do Iguaçu, Guaíra e Londrina.

Os veículos restantes serão negociados como sucatas, para reaproveitamento de peças e partes metálicas. Entre os itens classificados como sucata estão veículos de origem estrangeira. Os lances mínimos dos veículos conservados variam de R$ 50 a R$ 5 mil. O evento poderá ser acompanhado pelo endereço www.nakakogueleiloes.com.br, com lances presenciais ou via internet. Quem desejar participar do leilão de forma online deve se cadastrar previamente, através do site.

Os veículos poderão ser examinados pelos interessados ao longo dos cinco dias que antecedem o leilão, das 9 às 16 horas.

Conforme o artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro, o veículo recolhido que não vier a ser reclamado por seu proprietário dentro de um prazo de dois meses pode ser avaliado e levado a leilão.

Este é o terceiro e último leilão do ano, onde já foram arrematados mais de 3.000 veículos.

Continue lendo

Auto

Ford apresenta nova série especial do GT para as 24 Horas de Le Mans

Alô Paraná

Publicados

em


A Ford apresentou a nova série especial formada pelos quatro GTs que vão correr nas 24 Horas de Le Mans, a prova de resistência mais famosa do mundo, em 15 e 16 de junho, pela equipe Ford Chip Ganassi Racing. Cada carro exibe cores diferentes para celebrar as vitórias históricas da marca no Circuito de La Sarthe, nos anos 60 e na atual década.

Esta é a última corrida do Ford GT em Le Mans dentro do programa atual de competição da fábrica, fechando mais um grande capítulo da Ford no emblemático circuito francês.

“Em 2016, a Ford retornou a Le Mans para marcar o 50º aniversário da nossa incrível vitória em 1966. E comemoramos da melhor maneira possível, vencendo a corrida”, disse Bill Ford, presidente executivo da Ford. “Estar no pódio representando todos os nossos empregados foi um momento de orgulho para mim e quero voltar a Le Mans este ano para apoiar a equipe”.

Além dos quatro carros de fábrica, haverá um quinto Ford GT na prova, correndo na categoria GTE Am pela equipe Keating Motorsports.

O Ford GT 66 preto com faixas brancas, pilotado pelo alemão Stefan Mücke, o francês Olivier Pla e o americano Billy Johnson, é inspirado no Ford GT40 de Bruce McLaren e Chris Amon que venceu Le Mans em 1966. O Ford GT 67 vermelho e branco pilotado pelos britânicos Andy Priaulx e Harry Tincknell e o americano Jonathan Bomarito lembra o Ford GT40 de Dan Gurney e A.J. Foyt, campeão de Le Mans em 1967.

O Ford GT 68, vencedor de Le Mans em 2016 – campeão mais recente da marca –, repete as cores azul, vermelho e branco com as quais recebeu a bandeirada quadriculada e o mesmo trio de pilotos: o alemão Dirk Müller, o americano Joey Hand e o francês Sebastien Bourdais.

O Ford GT 69 branco com faixas vermelhas, pilotado pelo neozelandês Scott Dixon, o australiano Ryan Briscoe e o britânico Richard Westbrook, remete ao design do Ford GT40 que foi vice-campeão no glorioso triplo pódio da Ford em Le Mans em 1966 (1º, 2º e 3º).

O Ford GT 85 da equipe Keating Motorsports segue o mesmo estilo dos quatro carros de fábrica, mas com as cores do seu patrocinador, a Wynn’s. No cockpit, ele terá o piloto brasileiro Felipe Braga, o norte-americano Ben Keating e o holandês Jeroen Bleekemolen.

“O Ford GT foi criado para trazer a Ford de volta ao mundo das corridas de endurance e o programa foi um sucesso”, diz Mark Rushbrook, diretor global da Ford Performance Motorsports. “Le Mans não é o fim do programa, pois temos ainda outras corridas do Campeonato IMSA em 2019.”

Os fãs poderão acompanhar as 24 Horas de Le Mans ao vivo, de dentro do cockpit dos Ford GTs, por meio da transmissão que será feita pela Ford.

Continue lendo

EM ALTA