Conecte-se conosco

Mundo

Líder da Coreia do Norte chega ao Vietnã para encontro com Trump

Alô Paraná

Publicado:

em

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, viajou de trem até a província de Lang Son, no norte do Vietnã, para o segundo encontro com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, previsto para amanhã (27) e quinta-feira (28). É a primeira visita oficial de Kim Jong-un ao país.

O trem especial chegou hoje (26) à estação de Dong Dang e foi recebido por funcionários e civis vietnamitas, de acordo com a agência oficial de notícias do Vietnã. A segurança em Hanói foi reforçada para a visita.

Reunião

Kim, que deixou Pyongyang na tarde de sábado (23), se reunirá com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na segunda cúpula sobre relações bilaterais e questões relacionadas à paz e à desnuclearização da Península Coreana.

A previsão é que temas, como desnuclearização, o levantamento de sanções e a emissão de uma declaração de fim de guerra sejam os principais pontos das negociações.

O presidente da Coréia do Sul, Moon Jae-in, expressou seu desejo de sucesso na segunda edição da DPRK-U.S. cúpula. “Desejamos o sucesso da cúpula como uma expressão de nosso apoio aos dois líderes”, afirmou.

Comitiva

Kim deve ter reuniões com líderes vietnamitas. Ele está acompanhado por uma comitiva de funcionários do governo, a irmã Kim Yo Jong, suplente do Bureau Político do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia (WPK), e o primeiro vice-diretor do Departamento de Propaganda e Agitação e vice-presidente do Comitê Central da WPK, Kim Yong Chol.

Em junho de 2018, no primeiro encontro entre o norte-coreano e o norte-americano, foi firmado acordo com o compromisso de melhorar os laços bilaterais.

Mundo

Incêndio em avião russo deixa pelo menos 41 pessoas mortas

Alô Paraná

Publicados

em


Pelo menos 41 pessoas morreram no acidente com um avião de passageiros da companhia russa Aeroflot, que fez um pouso de emergência nesse domingo (5) no aeroporto de Sheremetievo, em Moscou, pouco depois de registrar um incêndio a bordo.

Imagens do canal russo Rossiya-24 mostraram vários passageiros deixando a aeronave a pé depois do pouso, enquanto o avião era consumido pelas chamas.

De acordo com a agência Interfax, o avião, modelo Sukhoi Superjet 100, de fabricação russa, transportava 73 passageiros e cinco tripulantes e havia decolado pouco antes do aeroporto de Sheremetievo com destino a Murmansk, cidade localizada no extremo norte do país, acima do Círculo Polar Ártico.

Pouco depois da decolagem, às 17h50 no horário local (11h50 em Brasília) a tripulação notou um princípio de incêndio na aeronave.

“O avião enviou um sinal de socorro depois de decolar. Iniciou então procedimentos de pouso de emergência, mas não conseguiu pousar na primeira tentativa. Na segunda, o avião chocou o trem de pouso e o nariz na pista e começou a queimar”, disse uma fonte anônima à agência Tass.

O Sukhoi Superjet 100 estreou comercialmente em 2011. Em maio de 2012, o modelo registrou o seu primeiro acidente, quando uma aeronave com 45 ocupantes se chocou contra uma montanha na Indonésia.

Continue lendo

Mundo

Incêndio atinge Catedral de Notre-Dame em Paris

Alô Paraná

Publicados

em


Um incêndio atinge desde o início da tarde de hoje (15) a Catedral de Notre-Dame, no centro de Paris. A fumaça pode ser vista do topo do patrimônio considerado uma referência histórica da capital francesa.

A prefeita da cidade, Anne Hidalgo, usou sua conta pessoal no Twitter para lamentar o “terrível” acidente em curso e exaltar o trabalho dos bombeiros que estão no local tentando combater as chamas. “Estamos mobilizados no local em estreita ligação com o @dioceseParis. Peço a todos respeito ao perímetro de segurança”, destacou a prefeita.

Uma das mais importantes e famosas catedrais de Paris, a Notre-Dame, dedicada a Santa Maria, mãe de Jesus Cristo, foi construída entre 1160 e 1345, em estilo gótico. Ao longo dos anos, a catedral foi palco de cerimônias celtas e romanas, além de ter inspirado o romance conhecido como O Corcunda de Notre-Dame, do escritor francês Victor Hugo, publicado em 1831.

Continue lendo

Mundo

Ataques a duas mesquitas na Nova Zelândia deixam mortos e feridos

Alô Paraná

Publicados

em


Ataques simultâneos a duas mesquitas na cidade de Christchurch, no sul da Nova Zelândia, deixaram pelo menos 49 mortos e 48 feridos. Autoridades classificaram o crime como ataque terrorista. Um dos ataques foi transmitido ao vivo nos canais de mídia social, de acordo com as autoridades.

Pelo menos 48 pessoas, incluindo crianças, estão em hospitais em decorrência de ferimentos a bala. A polícia pediu o fechamento de mesquitas na Nova Zelândia.

Vídeo foi transmitido ao vivo por cerca de 17 minutos em uma rede social.

Quatro suspeitos estão sob custódia, segundo a polícia. Um deles foi acusado de assassinato. O comissário de polícia da Nova Zelândia, Mike Bush, disse que os suspeitos não eram conhecidos pelas autoridades. Bush afirmou ainda que dois dispositivos explosivos improvisados ​​foram descobertos em um carro.

A polícia australiana no estado de New South Whales reforçou a segurança, enquanto a estação de trem em Auckland foi evacuada.

Reações

Líderes de vários países reagiram aos ataques.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, descreveu a tragédia como um “ato repugnante de violência”. “Em nome do Reino Unido, minhas mais profundas condolências ao povo da Nova Zelândia depois do horripilante ataque terrorista em Christchurch”, disse May.

A chanceler alemã, Angela Merkel, condenou os ataques, segundo o porta-voz do governo, Steffen Seibert. “Eu lamento com os neozelandeses por seus compatriotas, que oravam pacificamente quando atacados em suas mesquitas e assassinados por ódio racista”, afirmou Merkel. “Estamos lado a lado contra esse terror.”

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, condenou os ataques, dizendo que “o terrorismo não tem religião”. “Eu culpo esses crescentes ataques terroristas à atual islamofobia pós-11 de setembro, onde o Islã e 1,3 bilhão de muçulmanos foram coletivamente responsabilizados por qualquer ato de terror por um muçulmano”, disse.

A Comissão de Direitos Humanos da Nova Zelândia exortou as pessoas do país a “se unirem”. “A Nova Zelândia é um dos países com maior diversidade étnica do mundo e recebemos pessoas de todas as religiões e origens. Precisamos lembrar o poder da diversidade. Juntos, somos mais fortes.”

*Com informações da DW, agência pública de notícias da Alemanha

Continue lendo

EM ALTA