Conecte-se conosco

Sul

Inaugurado trecho de duplicação da BR-116, em Pelotas

Alô Paraná

Publicado:

em

O governo federal inaugurou hoje (12) um trecho de 47 quilômetros de duplicação da BR-116, em Pelotas, no Rio Grande do Sul. De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, a obra está dentro da estratégia de integração regional sul-americana. O objetivo é aumentar a capacidade de veículos, principalmente de caminhões, além de prevenir acidentes.

“[Da BR-116] vão derivar outras rodovias e circular riquezas, mas sobretudo essa obra vai salvar vidas”, disse o ministro. “É possível melhorar a segurança no trânsito por meio da engenharia”, completou.

Freitas destacou que o projeto de duplicação da rodovia é de 2002, que a licitação foi concluída em 2011, mas as obras só começaram em 2017 e nada havia sido entregue até então. Após a liberação dos primeiros 47 quilômetros, o ritmo vai ser mantido, segundo o ministro.

A BR-116 é a principal via de acesso ao sul do estado e ao Porto de Rio Grande, corredor de escoamento de produtos agrícolas e industriais entre o Brasil e o Mercosul. Os cerca de 230 quilômetros entre Porto Alegre e Pelotas estão sendo duplicados e devem ser finalizados até o fim de 2021, com investimento total de R$ 1,6 bilhão.

O presidente Jair Bolsonaro participou da cerimônia de liberação do primeiro trecho e disse que seu governo está “fazendo de tudo para que obras paradas sejam concluídas”. Ele garantiu mais R$ 100 milhões de orçamento para que mais um trecho, de 55 quilômetros, da BR-116 seja concluído em breve.

Após a cerimônia, a comitiva presidencial também deve visitar o canteiro de obras da rodovia e sobrevoar a nova ponte do Lago Guaíba, em Porto Alegre, prevista para ser concluída no primeiro semestre de 2020.

Sul

Frio intenso chega ao Sul, Sudeste e Centro-Oeste

Alô Paraná

Publicados

em


Uma massa de ar polar intensa vai levar frio à região Sul e partes do Sudeste e Centro-Oeste, a partir de hoje (4). As baixas temperaturas são esperadas até no Norte do país, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Temperaturas abaixo de 0 graus Celsius (ºC) devem ser registradas nas áreas de serra e planalto do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Nos três estados, a previsão é de que os termômetros registrem -5 ºC nas manhãs de quinta-feira até o domingo (7). Nas outras regiões, o frio mais intenso deve ocorrer nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul no final de semana. As mínimas previstas para as primeiras horas chegam a 5 °C. 

Na região Sul, o pico de frio deve ocorrer até sábado. Nas outras regiões, as temperaturas mais baixas serão no final de semana com aumento gradual a partir da próxima segunda-feira (8).

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), fez um alerta para que, durante o período de baixas temperaturas, seja oferecida atenção especial à população mais vulnerável (doentes, moradores de rua, idosos e crianças).

A população deve se manter agasalhada, beber bastante líquido e evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas. Tais medidas previnem doenças respiratórias como gripe, resfriados e pneumonia. Nas noites mais frias, animais domésticos também devem ficar abrigados.

Continue lendo

Sul

Governo estuda ajuda a municípios alagados no Rio Grande do Sul

Alô Paraná

Publicados

em


O governo federal sinalizou com a possibilidade de ajudar com R$ 24 milhões os 24 municípios do Rio Grande do Sul que sofrem com as chuvas na região. Em reunião nesta terça-feira (22), no Palácio do Planalto, da qual participaram ministros e prefeitos das cidades atingidas, o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, levantou a possibilidade de repassar essa verba.

O aporte ainda está passível de confirmação, mas os prefeitos, no entanto, saíram do Planalto confiantes na ajuda federal. “O governo vai levar à discussão amanhã [23} a liberação de R$ 24 milhões para estes municípios, R$ 1 milhão para cada município. Há uma grande possibilidade. Mas todos nós saímos confiantes de que será liberado esse recurso”, disse o prefeito de Santiago, Tiago Gorski.

Uma nova reunião será feita amanhã entre integrantes do governo federal para confirmar esta e outras possíveis ações para auxiliar a região afetada pelas chuvas no estado. De acordo com Gorski, o dinheiro será para usado na reconstrução de estradas e pontes destruídas pelas chuvas. São estradas importantes para o escoamento da produção agrícola, acrescentou o prefeito.

“O pleito foi focado na infraestrutura rural, na recuperação de estradas, pontes, pontilhões, para dar acesso ao escoamento da safra de arroz e soja que nos próximos dias já inicia a colheita”. Na próxima quinta-feira (24), a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, fará uma visita ao estado.

As chuvas atingem com gravidade a região desde os primeiros dias do ano. De acordo com a Defesa Civil, são mais de 10 mil pessoas afetadas, das quais 5 mil desalojadas, 1,5 mil desabrigadas e 3,5 mil com danos em suas casas. Foram registradas quatro mortes em Alegrete, Santana da Boa Vista e Quaraí.

Continue lendo

Sul

Bovespa faz leilão da Rodovia de Integração do Sul

Alô Paraná

Publicados

em


O governo federal faz hoje (1º) o leilão da Rodovia de Integração do Sul a partir das 10h, na sede da Bolsa de Valores (B3), em São Paulo. A previsão é de que quatro empresas e um consórcio estarão na disputa pelo trecho de 473,4 quilômetros (km).

A concessão é por 30 anos. A concessionária que vencer o leilão deverá investir R$ 7,8 bilhões no trecho rodoviário. Os grupos que ofertarem deságios maiores (acima de 10%), ou seja, abaixo de R$ 6,516, terão que apresentar um capital social adicional.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o mecanismo garante propostas sustentáveis. Para esta nova rodada de concessão rodoviária, os editais foram publicados em português e em inglês.

O leilão de concessão da rodovia BR-101/290/386/448, do Rio Grande do Sul, conhecida como Rodovia de Integração do Sul (RIS), envolve 473,4 km, sendo 87,9 km na BR-101, 98,1 km, na BR-290, 21,6 km na BR-448 e 265,8 km na BR-386.

O empreendimento faz parte do Programa Avançar Parcerias (PPI) e, de acordo com o edital, a tarifa-teto definida para o leilão é de R$ 7,24 para cobrança bidirecional (nos dois sentidos da rodovia).

Continue lendo

EM ALTA