Conecte-se conosco

Polícia

Homem é preso após matar ex com golpes de barra de ferro e atropela-la em São Mateus do Sul

Alô Paraná

Publicado:

em

Alisson Barbosa, 29 anos, não aceitava o fim do relacionamento com Elza Ribeiro.

Um homem foi preso neste domingo (5) após matar a ex-namorada, de 22 anos, com golpes de barra ferro, em São Mateus do Sul (PR). Ele ainda teria passado com o carro duas vezes por cima dela.

De acordo com a Polícia Militar, Alisson Barbosa, 29 anos, não aceitava o fim do relacionamento com Elza Ribeiro.

Após o término ele passou a monitorar os passos da ex. Neste domingo, Elza teria notado que Alisson estava em um carro vigiando a sua casa e saiu para pedir que ele fosse embora. Ele então desceu do carro e deu um golpe com uma barra de ferro da cabeça dela. Ela caiu e Alisson desferiu outro golpe em sua cabeça. Ele retornou ao carro e ainda teria passado duas vezes por cima de Elza, antes de fugir.

Populares que passaram na rua viram ela caída e chamaram o regate. Elza foi levada com vida ao Pronto-Socorro de São Mateus do Sul, mas infelizmente não resistiu aos ferimentos e morreu.

A PM localizou Alisson no carro próximo à casa de seus pais. Ele confessou ter cometido o crime e que tinha a intenção de matá-la.

Elza tinha medidas protetivas em aberto contra ele, mas de nada adiantou.

Polícia

MP denuncia 18 empresários por fraude em licitações de uniforme escolar no Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


O Ministério Público (MP) no Paraná denunciou nesta quinta-feira, 18, no âmbito da Operação Cartas Marcadas um grupo de empresários investigados por associação criminosa, falsidade ideológica e fraude à licitação. Segundo a acusação, os 18 envolvidos teriam constituído diversas empresas para participar de processos de concorrência com administrações municipais, relacionadas ao fornecimento de uniformes escolares.

Até o momento, foram identificados 17 municípios paranaenses e cinco estados nos quais o grupo participou de licitações. A denúncia (Autos: 0004867-44.2019.8.16.0165) foi entregue à Vara Criminal de Telêmaco Borba (PR).

De acordo com as investigações, as empresas, em sua maioria de fachada, pertenciam a pessoas ligadas entre si, por parentesco ou amizade, algumas inclusive com o mesmo representante, e violavam o sigilo, fraudando a concorrência.

Na prática, as empresas não tinham sequer indústria ou maquinário. Os crimes ocorreram entre os anos de 2015 e 2018, pelo menos.

Os réus são investigados no âmbito da Operação Cartas Marcadas, deflagrada em 9 de julho pelo Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) de Londrina e pela Promotoria de Justiça de Telêmaco Borba.

Naquele dia, foram cumpridos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Londrina mandados de prisão temporária e mandados de busca e apreensão em cidades do Paraná, de Santa Catarina e do Mato Grosso.

De acordo com o Ministério Público no Paraná, a denúncia é resultado da primeira parte das investigações. Documentos que foram apreendidos na deflagração da operação ainda estão sendo analisados, informou a Promotoria.

Continue lendo

Polícia

Novos helicópteros reforçarão trabalho da polícia do Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


O Governo do Estado confirmou nesta quarta-feira (10) um reforço em equipamentos de segurança para as polícias do Paraná. Na solenidade em que entregou mais 102 novas viaturas para as polícias Militar e Civil, o governador Carlos Massa Ratinho Junior também anunciou a autorização para que a Secretaria da Segurança Pública inicie o processo de licitação de cinco helicópteros. As novas aeronaves, do modelo Police, serão usadas em operações policiais e aumentarão de quatro para nove a frota aérea da PM.

“É o projeto do Governo do Estado de recuperação da frota da segurança”, afirmou o governador na solenidade, realizada na Academia Policial Militar do Guatupê, em São José dos Pinhais. “É um pequeno início daquilo que vamos investir nas Polícias Civil e Militar. Com o planejamento da Secretaria de Segurança estamos conseguindo fazer com que os investimentos se tornem realidade”, destacou o governador.

De acordo com o plano inicial, as novas aeronaves serão espalhadas pelo Paraná, nas cidades de Curitiba, Ponta Grossa, Londrina e Maringá. O outro helicóptero deve ser deslocado para a região da fronteira, entre Cascavel e Foz do Iguaçu. “Esses helicópteros darão apoio aos policiais na hora da ronda. É um compromisso nosso de fazer uma segurança cada vez melhor”, afirmou Ratinho Junior.

FORTALECIMENTO – Já as 102 novas viaturas são do modelo trailblazer. São 72 unidades para a Polícia Militar e 30 para a Polícia Civil. Os veículos da Polícia Militar, por sua vez, serão destinados ao fortalecimento das ações ostensivas, principalmente às equipes policiais da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), das unidades operacionais e também da Companhia de Operações com Cães do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

No caso da Polícia Civil, são 17 viaturas modelo caracterizadas e outras 13 descaracterizadas. O destino será definido conforme a necessidade. “Essas viaturas vêm em boa hora, é um grande apoio que as nossas forças de segurança estão recebendo”, ressaltou o coronel Romulo Marinho Soares, secretário da Segurança Pública.

Marinho destacou que nos próximos dias tanto a frota da PM quanto da Polícia Civil serão reforçadas com mais de 3 mil veículos que estavam parados em oficinas, aguardando concerto. “É um avanço significativo para a Polícia Civil, só melhora a qualidade do atendimento para a população”, acrescentou Silvio Rockembach, Delegado Geral da Polícia Civil. “O fundamental é uma comunidade bem servida, porque além do policial bem treinado, teremos viaturas e equipamentos que potencializam o serviço de segurança”, disse o coronel Péricles de Matos, comandante-geral da Polícia Militar.

BONS NÚMEROS – O governador Ratinho Junior ressaltou também os bons números apresentados pelas equipes de segurança do Estado nos primeiros meses deste ano. As ações promovidas pela Polícia Civil do Paraná fizeram o número de prisões aumentar 334% (de 157 para 682) no primeiro quadrimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública, houve um aumento de 140% (27 para 65) no volume de operações no combate à criminalidade.

As ações integradas, envolvendo a Polícia Militar e a Polícia Civil, também têm dado resultado. Os dados apontam redução no índice de homicídios dolosos, que caiu 32% no Paraná no primeiro quadrimestre. O número de latrocínios (roubo seguido de morte) caiu 46% durante o quadrimestre, marcando uma das principais reduções do país.

O índice de roubo também teve queda no período (19%), assim como o roubo de veículos, que baixou em 31,4%. “É a estratégia em conjunto para levar segurança as famílias do nosso Paraná”, afirmou o governador. “Temos mais policiais na rua e por consequência estamos prendendo mais”, disse o coronel Marinho.

PRESENÇAS – Participaram da cerimônia de entrega das novas viaturas o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o Chefe do Estado-Maior da PM, coronel Antônio Carlos de Morais, e os deputados estaduais Tiago Amaral, Soldado Adriano, Cobra Repórter, Artagão Junior, Alexandre Amaro, Estacho e Soldado Fruet.

Continue lendo

Polícia

Canil da PM forma primeira mulher cinotécnica no Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


A soldado Angélica Aparecida Chuede é a primeira mulher a fazer parte da Companhia de Operações com Cães (COC) do Batalhão de Operações Especiais (Bope), em 47 anos de criação da subunidade. A inclusão de Chuede aconteceu com a formatura dela no Curso de Cinotecnia, que fez todas as etapas com seu cão Hunter.

Chuede cursou Medicina Veterinária na UEL (Universidade Estadual de Londrina) e chegou a trabalhar na área, mas quando passou no concurso da Polícia Militar não perdeu tempo e largou a profissão. Depois da etapa de formação, em 2015, foi trabalhar em União da Vitória pelo 27º Batalhão. Mais tarde, surgiu o desejo de buscar algo a mais, desta vez ingressando no Bope.

Quando chegou a oportunidade para participar do processo seletivo, foi liberada para passar pelo novo desafio. Foram 35 dias de estágio em todas as subunidades do Bope, e somente no COC foram mais 60 dias, com atuação voltada exclusivamente à cinotecnia. “Na conclusão do estágio ela teve uma das melhores notas dos últimos tempos”, disse o capitão Zancan.

Além da preparação de Chuede, também houve o treinamento ao cão dela, o pastor-holandês Hunter, que tem aproximadamente um ano. O capitão disse que cachorro tem desempenhado bem as atividades e tem tudo para ser um ótimo cão de faro. “Ele apresenta todas as características que precisamos para o trabalho, e ao lado da soldado Chuede trará bons resultados à Polícia Militar”, afirmou.

O CÃO NA POLÍCIA – O emprego do cão no serviço policial é o resultado da parceria entre animal e ser humano que se estabeleceu há séculos. Em tempos de guerra ou paz, o cão sempre esteve presente nas mais diferentes camadas sociais e civilizações e hoje continua sendo o melhor amigo do homem.

Na segurança pública isso é evidente pelo trabalho desenvolvido pela Companhia de Operações com Cães (COC) do Bope e pelos canis setoriais de outras unidades operacionais da PM de todo o Estado.

Em muitas situações, o emprego do cão de faro é decisivo para que drogas, armas e outros materiais ilegais sejam encontrados. As capacidades naturais do cão em detectar substâncias e objetos desafia a capacidade do ser humano em camuflar objetos e despistar os policiais militares durante abordagens e revistas.

O combate ao tráfico de drogas é a área em que os cães da Polícia Militar mais se destacam diante do grande volume de drogas apreendidas.

PREPARO – Mas para que o cão tenha plena capacidade de aplicação policial, há um rigoroso adestramento que se inicia desde o nascimento. O capitão Zancan explica que os filhotes são separados e analisados um a um, verificando se possuem aptidão para o trabalho. Depois, inicia-se a fase de adestramento com o cinotécnico (policial militar especializado em ações com cães).

Durante o treinamento é que se descobre qual a aptidão para desempenhar missões específicas, e a partir daí a formação é moldada de acordo com a especificidade.

A doutrina cinotécnica do COC é difundida entre os canis setoriais das demais unidades operacionais da PM. Unidades especializadas como o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) também possuem cães que são usados no combate ao narcotráfico, contrabando entre outros.

Continue lendo

EM ALTA