Conecte-se conosco

Vairedades

Fábio Jr. é o convidado do “The Noite” com Danilo Gentili desta segunda-feira

Alô Paraná

Publicado:

em

Fábio Jr. é o convidado especial do apresentador Danilo Gentili para a estreia da quinta temporada do “The Noite” nesta segunda-feira (12).

Em um bate papo descontraído sobre carreira, filhos e trajetória, o cantor Fábio Jr. se divertiu, brincou e se emocionou junto com o Danilo. Além de rever suas participações em novelas e filmes, lembrando assim a sua carreira de ator, Fábio, que estava acompanhado por sua banda, levantou a plateia com os sucessos que eternizaram gerações como “Só Você”, “Caça e Caçador”, “Alma Gêmea”, entre outros.

“Caramba! É uma honra poder participar do The Noite, o Danilo é um cara muito inteligente e generoso. Eu me diverti, me emocionei, curti demais!! Espero que vocês curtam também!”, fala o cantor.

A atração vai ao ar pelo SBT nesta segunda, dia 12, logo após o Conexão Repórter.

Ciência

Qual a origem da água que existe na Terra?

Alô Paraná

Publicados

em


Um “rio” de hidrogênio que cruzou com a Terra no período de sua formação pode ser a origem da água no planeta. De acordo com a tese apresentada em artigo da publicação científica Journal of Geophysical Research: Planets, uma nebulosa produzida a partir do Sol carregou uma quantidade enorme de hidrogênio pelo sistema solar; quando colidiu com a Terra, o gás teria se combinado com o oxigênio, resultando em processo químico espontâneo que culminou na fórmula da água: H20.

“Como a água nada mais é que hidrogênio mais oxigênio, e o oxigênio já era abundante no planeta, qualquer fonte de hidrogênio poderia ter servido como origem da água da Terra”, afirma Steven Desch, coautor do estudo e astrofísico da Universidade Estadual do Arizona. “No entanto, a Terra deve ter se formado com uma fonte extra de hidrogênio que tenha menos deutério (hidrogênio pesado) na relação de átomos de hidrogênio: assim, a única fonte possível é o gás de uma nebulosa solar”, justificou em entrevista à publicação Popular Science.

O argumento é de que o gás hidrogênio mantido dentro da nebulosa solar foi incorporado pelo interior do planeta, que até aquele momento era constituído de um núcleo sólido coberto de um oceano de magma. Este núcleo capturou uma grande quantidade de hidrogênio, o qual foi gradativamente liberado e, conforme se combinou o oxigênio já presente na atmosfera terrestre, formou os primeiros oceanos primitivos de água.

A maior parte do volume de hidrogênio ainda está presa no núcleo da Terra. Estima-se que o manto do planeta contenha o equivalente ao volume de água de dois oceanos terrestres; no núcleo, estaria retido o equivalente a até cinco oceanos terrestres de água.

Para chegar a esta conclusão, Desch e sua equipe criaram um modelo computadorizado da Terra no período referente a sua formação e acrescentou hidrogênio de composição equivalente ao das nebulosas solares. O modelagem simulada produzida pelo software chegou a um resultado que bate com amostras de rochas coletadas do manto de magma terrestre.

Desse modo, o resultado do estudo demonstra que uma de cada 100 moléculas de água da Terra veio de uma nebulosa solar – o resto, afirma o artigo, coincide com as hipóteses já mais aceitas de que a água chegou ao planeta via asteroides e cometas.

ASTEROIDES E COMETAS: OUTRA FONTE DE ÁGUA NA TERRA
A descoberta publicada no Journal of Geophysical Research: Planets não é a primeira a estabelecer uma explicação à presença da água na Terra. Ela, inclusive, oferece uma demonstração que está de acordo com a hipótese dos cometas e asteroides.

Um fator crucial para pensar a origem da água na Terra é a relação entre os átomos de deutério (hidrogênio pesado, sigla D) e hidrogênio convencional (sigla H) A água do oceano global tem relação D/H de 150 partes por milhão (ppm), similar à relação encontrada nas águas dos asteroides, cerca de 140 ppm na relação D/H.

Nas nebulosas solares, a relação D/H é bem inferior, de 21 ppm, e por isso a hipótese que a considerava foi abandonada. O modelo computadorizado que serviu de base para o estudo, no entanto, demonstra que a Terra pode ter passado por uma série de processos geoquímicos que aumentaram a relação D/H do hidrogênio captado dessas nebulosas. Assim, portanto, elas seriam a primeira fonte de água da Terra, depois somada a mais água oriunda dos asteroides.

“Desse modo, mesmo os planetas que se formam longe de fontes de asteroides ricos em água ainda podem ter água”, afirmou o cientista. “Não tanta água quanto a Terra, talvez, mas há um piso de cerca de 0,1 a 0,2 oceanos de hidrogênio em Vênus, por exemplo, e em muitos outros exoplanetas”, concluiu para a Popular Science.

Continue lendo

Life

Liu bate 1 milhão de views com ‘Nave Espacial’ e comemora show no Lollapalooza

Life

Publicados

em

De


Considerado o prodígio e grande destaque da cena eletrônica atualmente, Liu acaba de bater a marca de 1 milhão de views no videoclipe de ‘Nave Espacial’, sua atual música de trabalho. Outra conquista foi a confirmação do artista no line up de um dos maiores festivais de música do mundo, o Lollapalooza, no qual subirá ao palco dia 6 de abril no Autódromo de Interlagos.

“Sempre sonhei em fazer um clipe e queria que o primeiro fosse especial. Me dediquei muito e dei meu sangue desde a produção da música com os vocais da incrível Samantha Machado até a concepção do vídeo. Só tenho a agradecer a todo mundo que assistiu, curtiu e a minha equipe que é fera.”, comenta Liu que recentemente teve a estreia do clipe na grade da MTV.

Para o Lollapalooza, o artista promete levar um set bem energético e efeitos que vão fazer o público vibrar. “Quando eu tinha 16 anos, meu irmão e eu vendemos doce para poder comprar o ingresso pro Lolla e foi uma experiência que revolucionou minha vida e me fez entender o que a música representava na minha vida.. Então hoje, 5 anos depois, ter a chance de pisar no palco onde grandes ídolos se apresentaram, é surreal. Vou preparar um show incrível pra vocês, espero todo mundo lá!”, finaliza Liu.

Vale ressaltar que Liu está em constante ascensão e vem conquistando o outro lado do mundo também ao participar de outros inúmeros festivais de renome internacional. Com a popularidade em alta no continente asiático, o DJ e produtor também foi convidado para participar de um reality show sobre DJs em Shangai (“Rave Now”, em tradução livre), sendo o único brasileiro a receber este tipo de convite até os dias de hoje.

Liu

Com formação musical clássica e apaixonado pela dance music desde os seus 11 anos, o DJ e produtor Liu começou sua carreira conhecido como prodígio nacional nas palavras de DJs importantes. Dedicação em estúdio, carisma ao vivo e músicas fascinantes colaboraram para o artista cativar uma legião de fãs e se tornar um dos players mais requisitados nos clubes e festivais do país, incluindo Green Valley, Tomorrowland Brasil e Electric ZooFestival.

Entre seus muitos sucessos, podemos mencionar o hit Don’t Look Back, single que colocou Liu no radar do Alok e paralisou a cena eletrônica em seu lançamento; All I Want, lançada com Alok pela gigante Armada Music e ouvida mais de 29 milhões de vezes no Spotify, e Coastline, pela Spinnin Records, que emplacou, com seu agradável espírito sonoro de veraneio, presença entre as 200 faixas mais reproduzidas no Spotify Brasil e em playlists essenciais como a MINT e a Fresh Electronic, também no serviço de streaming.

Continue lendo

Life

Copel entre as três melhores distribuidoras da América Latina

Alô Paraná

Publicados

em


A Copel ganhou o prêmio de terceira melhor distribuidora de energia da América Latina e Caribe. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 15, em Buenos Aires, durante o encontro de executivos do setor no continente, promovido pela Comissão de Integração Energética Regional (CIER), que concede a premiação anualmente.

O Prêmio CIER acontece desde 2003 e usa a mesma metodologia da Pesquisa da Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia (Abradee), que reconheceu a Copel em 2017 como a melhor distribuidora do Brasil na avaliação do cliente, e em 2018 como a concessionária com a melhor qualidade de gestão. Nos últimos oito anos, a Copel foi considerada a melhor da América Latina em cinco oportunidades.

“Ano após ano, a Copel mantém um nível de excelência que a situa como referência entre as mais competentes distribuidoras do continente”, afirmou o presidente da Copel Distribuição, Antonio Guetter. “Esta longevidade entre as melhores comprova que o reconhecimento dos clientes não se deve a ações pontuais, mas a um investimento consistente na manutenção, ampliação e modernização de nossos ativos e a uma visão de longo prazo frente aos crescentes desafios e oportunidades que o setor elétrico apresenta nos anos recentes”.

A avaliação é feita com base na satisfação dos consumidores, que respondem a um questionário com perguntas sobre fornecimento de energia, informação e comunicação, atendimento ao cliente, conta de luz e imagem da empresa. A partir dos dados coletados, é calculado o Índice de Satisfacción del Cliente con la Calidad Percibida (ISCAL).

Continue lendo

EM ALTA