Conecte-se conosco

Brasil

BNDES disponibiliza R$ 23 bilhões para Plano Safra 2019/2020

Alô Paraná

Publicado:

em

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) disponibiliza, a partir de hoje (10), R$ 23 bilhões para o Plano Safra 2019/2020, sendo R$ 19,6 bilhões para agricultura empresarial e R$ 3,3 bilhões para agricultura familiar.

O total supera em R$ 700 milhões o valor destinado ao setor pelo banco no ano passado, e objetiva o financiamento de investimentos e custeio da produção agropecuária brasileira.

Todas as principais linhas de fomento à agropecuária empresarial tiveram o orçamento ampliado.

Os juros variam entre 0,5% e 4,6% ao ano para a agricultura familiar, e entre 5,25% a 10,5% para a agricultura empresarial.

O BNDES vai operar em parceria com mais de 30 instituições financeiras. Segundo o banco, essa rede facilita o desenvolvimento de uma política pública de apoio ao setor agropecuário, na medida em que descentraliza o acesso aos recursos dos Programas Agropecuários do Governo Federal – Pagf.

Para a linha Moderfrota (Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras), voltada para aquisição de máquinasAgronegoci e equipamentos agrícolas, foram destinados R$ 7,5 bilhões; para o Prodecoop (Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Agropecuária), que envolve cooperativas agropecuárias, os recursos somam em torno de R$ 1 bilhão; o Programa ABC, destinado às práticas agrícolas para redução das emissões de gases contará com R$ 746 milhões; e o Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária), que abrange iniciativas inovadoras em agropecuária, terá R$ 750 milhões.

Plano Safra 2018/2019

Mais de R$ 13 bilhões foram aprovados pelo BNDES no Plano Safra 2018/2019, encerrado no último dia 30 de junho, atingindo 35 mil operações.

Para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o banco aprovou em torno de R$ 3,2 bilhões em mais de 70 mil operações.

A assessoria de imprensa do BNDES observou que graças ao processo de modernização digital iniciado em 2017, 70% das operações de financiamento a produtores rurais já são aprovados em tempo real.

O banco estima que, até o fim do atual ano agrícola, a grande maioria das operações já será digitalizada, o que garantirá maior segurança e agilidade para a concessão dos empréstimos.

Educação

Adolescentes poderão fazer cursos gratuitos para qualificação no Paraná

Alô Paraná

Publicados

em


O secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, e o diretor-presidente do Ciee-PR, Domingos Tarço Murta Ramalho, assinaram nesta quinta-feira (10) parceria para a criação do Projeto que ofertará cursos livres para adolescentes que cumprem medidas socioeducativas nas unidades do Paraná.

O projeto disponibilizará cursos gratuitos para a qualificação em 19 unidades socioeducação de internação e internação provisória no mês de férias escolares, em janeiro de 2020.

“Os cursos visam despertar nos adolescentes o interesse pelo mundo do trabalho e envolvem temáticas como a elaboração de um currículo, autoconhecimento, dicas para entrevistas, trabalho em equipe e ética nas redes sociais”, explica o secretário Ney Leprevost.

De acordo com o diretor-presidente do Ciee-PR, Domingos Tarço Murta Ramalho, os cursos vão dar oportunidade para que os adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e que necessitam de apoio e acompanhamento possam ser reintegrados na sociedade por meio da inserção do mercado de trabalho.

O projeto está sendo organizados pelas equipes das unidades em parceria com a equipe do Ciee e os participantes receberão certificação referente aos cursos realizados.

As unidades participantes são os Centros de Socioeducação (Censes) Ponta Grossa, Curitiba, Joana Miguel Richa, Fazenda Rio Grande, São Francisco, São José dos Pinhais, Paranavaí, Umuarama, Londrina I, LondrinaII, Maringá, Santo Antônio da Platina, Campo Mourão, Cascavel I, Cascavel II, Foz do Iguaçu, Toledo, Pato Branco, Laranjeiras do Sul.

Continue lendo

Brasil

Cachorra pontagrossense ‘furta’ dentadura enquanto vovó tira cochilo em Minas Gerais

Alô Paraná

Publicados

em


Uma cachorrinha pontagrossense viajou para a casa da avó de sua tutora em Minas Gerais e aproveitou um cochilo da matriarca, após o almoço, para furtar sua dentadura. As imagens vilarizaram nas redes sociais.

 A estudante de Pedagogia Anna Carolina Lima, de 28 anos, que mora em Ponta Grossa, no Paraná, estava passando alguns dias de férias na casa da avó em Minas Gerais e foi a primeira vez que ela levou a cadela “Luna” junto.

Após alguns dias, “Luna” já estava se sentido em casa e bastou um descuido da avó de Anna, para que ela praticasse o furto.

A história foi publicada pela estudante em um grupo de Facebook e viralizou. Anna relatou que no dia que o ‘furto’ aconteceu, ela teve que sair e deixou a cachorra na casa com a família. Segundo a estudante, sua avó dormiu naquela tarde e colocou a dentadura embaixo do travesseiro, “como de costume”. Quando a vó acordou, ficou bem desesperada porque não achava a dentadura.

Assim que a jovem voltou e se inteirou sobre o que tinha acontecido, não tardou a descobrir que seria a culpada.

Quando cheguei no quarto da minha mãe, encontrei a Luna sentada na poltrona com a dentadura na boca, mordendo. E ela não queria devolver! Com muito custo distraí ela e peguei. Felizmente não estragou

Continue lendo

Economia

Rendimento médio cai no Paraná no 2º trimestre, diz IBGE

Alô Paraná

Publicados

em


Na passagem do primeiro trimestre para o segundo trimestre do ano, o rendimento médio dos trabalhadores ocupados recuou significativamente no Paraná (queda de 4,3%, para R$ 2.488) e Distrito Federal (recuo de 4,7%, para R$ 3.945).

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na média nacional, o rendimento médio real de todos os trabalhos foi estimado em R$ 2.290, uma queda em relação ao trimestre imediatamente anterior (quando estava em R$ 2.321) e também em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (quando foi de R$ 2 295).

Em relação ao segundo trimestre de 2018, não houve variação estatisticamente significativa do rendimento médio real em nenhuma unidade da federação, afirmou o IBGE.

Continue lendo

EM ALTA