Conecte-se conosco

Polícia

Após 63 km de fuga e tiros, PRF prende caminhoneiro que dirigia sob efeito de cocaína

Alô Paraná

Publicado:

em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu em flagrante um motorista de caminhão que dirigia sob efeito de cocaína e quase provocou uma série de acidentes na BR-116, entre Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

A prisão ocorreu na tarde de ontem (8), em Campina Grande do Sul, município da região metropolitana de Curitiba.

Por volta de 12h20, uma equipe da PRF fazia ronda pela Rodovia Régis Bittencourt, na pista sentido São Paulo, altura do quilômetro 25, quando percebeu que diversos motoristas apontavam na direção de um caminhão que transitava mais à frente, no mesmo sentido.

O caminhão, modelo Ford Cargo, transitava em zigue-zague e ameaçava os demais caminhões e automóveis. O motorista realizava mudanças de faixa repentinas, forçando os outros veículos a frear ou sair de pista para evitar uma colisão.
Quando a viatura da PRF se aproximou, foi alvo das mesmas manobras, claramente intencionais, por parte do caminhoneiro, que desobedeceu as ordens de parada. Dezesseis quilômetros à frente, ele fez o retorno e seguiu na direção de Curitiba.

Como havia um risco iminente de o caminhoneiro provocar um acidente de grandes proporções, os policiais rodoviários federais efetuaram disparos na direção dos pneus do caminhão. Mesmo com cinco pneus perfurados, o motorista seguiu em fuga, que totalizou exatos 63 quilômetros. Alguns dos pneus se desmancharam por completo, e as rodas se arrastavam no asfalto.

Barreira e abordagem

Com apoio de um helicóptero da PRF e de outros policiais rodoviários federais e equipes da Polícia Militar, foi montada então uma barreira em frente à Unidade Operacional Taquari, no quilômetro 56 da rodovia.

Quando avistou o bloqueio, o caminhoneiro ainda tentou fazer o retorno e acessar a pista contrária, mas acabou por parar sobre o canteiro central.

Ele se recusou a sair da cabine do caminhão e resistiu à prisão de forma agressiva, se debatendo, chutando e tentando agredir os agentes. Foram necessários seis policiais para contê-lo e algemá-lo.

O motorista, de 23 anos de idade e morador de Caxias do Sul (RS), responderá pelos crimes de conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada por substância psicoativa que determine dependência, direção perigosa, desobediência e resistência à prisão.

Aos policiais rodoviários federais, o homem admitiu ser usuário de cocaína há cerca de dois anos. Dentro da cabine, sob uma folha de papel, foi localizada uma pequena quantidade de substância análoga à cocaína.

O homem transportava uma carga de batatas. Ele saiu do Rio Grande do Sul, com destino à São Paulo (SP). Totalmente fora de si, alegou apenas que alguém estaria tentando roubá-lo –provavelmente um efeito do entorpecente.

A PRF encaminhou o preso para a Delegacia da Polícia Civil de Campina Grande do Sul. O caminhão permaneceu retido no pátio da PRF.

Além dos enquadramentos criminais, o motorista ainda foi autuado por sete infrações de trânsito: dirigir sob efeito de substância psicoativa, dirigir ameaçando os demais veículos, deixar de dar passagem à viatura policial, transitar em acostamento, demonstrar manobra perigosa, transitar sobre marcas de canalização e não portar documento obrigatório.

Polícia

Polícia Civil lança concurso para adoção da cachorra policial Shiva

Alô Paraná

Publicados

em


A Polícia Civil do Paraná prepara a aposentadoria de sua cachorra policial Shiva. Após seis anos de serviço prestado à sociedade, com inúmeras apreensões de drogas, que levaram à prisão de muitos traficantes, o descanso é merecido.

A cachorra será doada ao policial civil que apresentar as melhores condições para a adoção. Para isso, a Polícia Civil vai realizar concurso para escolher o futuro tutor de Shiva. O período para as inscrições iniciou quinta-feira (15) e segue até o dia 06 de setembro.

Aos três meses, Shiva chegou Núcleo de Operações com Cães da Polícia Civil. A cadela da raça pastor belga malinois foi doada por um adestrador e desde filhote iniciou os treinamentos, que seguiram até a fase adulta. A cachorra policial foi peça-chave em muitas operações. Ela é um animal dócil com pessoas do ambiente doméstico, mas que não se relaciona bem com outros animais. Shiva é indicada para a função de guarda.

Fundado em 2012, o Núcleo de Operações com Cães da Polícia Civil conta com 17 cães nas unidades de Curitiba, Cascavel e Pato Branco. 

CONCURSO – – Policiais civis interessados devem encaminhar e-mail para o endereço nocdenarc@gmail.com informando dados pessoais, endereço e contato. O policial deve ainda informar se já teve cão anteriormente e que tipo de espaço físico possui para receber a cadela.

O concurso é aberto a servidores da ativa e aposentados. Após a inscrição, a Polícia Civil fará seleção dos potenciais adotantes e irá visitá-los para uma entrevista. A oferta de um local para abrigar a cadela e de aptidões para adotar o animal serão levadas em consideração. A castração é uma exigência para que a doação se efetive.

Continue lendo

Polícia

Polícia busca suspeitos de golpes de R$ 30 milhões contra idosos

Alô Paraná

Publicados

em


A Polícia Civil realizou uma operação nesta quinta-feira (15) e cumpriu 105 mandados de busca e apreensão em endereços ligados a empresas que atuam no ramo de seguros. Há suspeitas de que as pessoas envolvidas tenham roubado cerca de R$ 30 milhões por meio de golpes praticados contra pessoas idosas. Os mandados judiciais estão sendo cumpridos em Curitiba e Região Metropolitana (RMC).

Cerca de 150 policiais civis fazem buscas nos bairros Boa Vista, Barreirinha, São Loureço, Bairro Alto, Bacacheri, Juvevê, Pilarzinho, Centro, Centro Cívico, São Francisco, Rebouças, Bigorrilho, Santa Felicidade, Água Verde, Portão, Boqueirão, Xaxim, Fanny, Vila Guaíra, Guaíra, Cidade Industrial de Curitiba e Campina do Siqueira.

Na RMC, os mandados são cumpridos nos municípios de São José dos Pinhais, Pinhais, Bocaiuva do Sul, Itaperuçu, Araucária e Fazenda Rio Grande.

Até as 14h30 desta quinta-feira (15) foram cumpridos 70 mandados de busca e apreensão e apreendidos diversos documentos, entre eles de policiais civis, militares e servidores do exército, utilizados para coletar dados, além de computadores.

Também foi encontrada grande quantidade de medicamentos anestésicos e para procedimentos estéticos, em sua maioria vencidos, na residência de um suspeito que não exerce nenhuma profissão ligada ao ramo da saúde. Será apurado se há crime contra o consumidor ou até mesmo contra a saúde pública.

Ao todo, 29 pessoas relacionadas às empresas estão sendo investigadas. Conforme apurado, o grupo fazia contato telefônico com as vítimas, em sua maioria idosos aposentados. Um integrante do grupo identificava-se como representante de bancos e da Paraná Previdência e alegava a necessidade de uma atualização cadastral para pegar todos os dados das vítimas.

Depois, os suspeitos iam até as residências dos idosos e os induziam a assinar diversos documentos, grande parte deles em branco, sob o pretexto de dar efetividade a atualização cadastral. Passados alguns meses, as vítimas se davam conta de que estavam sendo descontados automaticamente valores indevidos de suas aposentadorias. Só assim percebiam que haviam sido vítimas de um golpe.

Polícia busca suspeitos de golpes de R$ 30 milhões contra idososDe acordo com as investigações, que já acontecem há aproximadamente um ano, a organização criminosa pode ter feito vítimas em diversas regiões do Brasil. Com a deflagração da operação, a PCPR acredita que centenas de vítimas devem comparecer até unidades policiais registrar Boletim de Ocorrência.

Continue lendo

Polícia

Em Londrina, PM apreende arma de fogo e mais de um quilo de maconha após denúncia anônima

Alô Paraná

Publicados

em


Policiais militares apreenderam uma arma de fogo e um tablete de maconha, após receberem uma denúncia anônima. A ação policial aconteceu na madrugada de sábado (10) em Londrina, no Norte do Paraná. Um homem reagiu à abordagem e atirou contra os policiais, sofrendo o revide. Ele acabou morrendo no local.

Segundo informações do batalhão, os policiais receberam informações de que em uma residência no Jardim João da Paz havia um homem com uma arma de fogo. Ao chegar ao local indicado, a equipe do Choque visualizou o referido rapaz e com ele o revólver, que ao perceber a presença policial tentou fugir.

Os militares estaduais iniciaram o acompanhamento e, logo em seguida, ainda de acordo com a unidade, o homem começou a efetuar disparos contra a equipe policial, que revidou e o rapaz foi atingido. Foi acionada a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), porém, eles constataram o óbito, sendo assim solicitada a presença dos órgãos competentes.

Diante dos fatos, o revólver, de calibre 32, com três munições intactas e três deflagradas, 1.699 quilos de maconha, um estilete e várias embalagens transparentes, foram apreendidas e encaminhadas para as medidas cabíveis.

Continue lendo

EM ALTA