Conecte-se conosco

Trânsito

Adolescente morre em acidente envolvendo 4 caminhões em Guaratuba

Alô Paraná

Publicado:

em

Um adolescente, de 16 anos, morreu após um grave acidente na tarde desta terça-feira (14) no km 667, da BR-376, em Guaratuba (PR), sentido Santa Catarina.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, um caminhão truck, sem freios, colidiu na traseira de um caminhão furgão, projetando-o na traseira de um terceiro caminhão.

Foto: Polícia Rodoviária Federal

O adolescente estava no caminhão furgão, carregado com empadas, e morreu no local.  O condutor foi encaminhado em estado grave ao hospital para atendimento.

Na sequência o caminhão, que estava sem freios, seguiu descendo a serra e veio a colidir na traseira de um quarto caminhão.

Foto: Polícia Rodoviária Federal

Publicidade
Clique e comente

Trânsito

Carlos Cavalcanti terá desvio de tráfego a partir desta terça-feira, em Ponta Grossa

Alô Paraná

Publicados

em


A partir desta terça-feira (14) serão implementados desvios de tráfego na Avenida Carlos Cavalcanti, no trecho entre as ruas João Thomé e Vicente Spósito, em Ponta Grossa (PR).

De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT), a medida acontece em virtude da retomada das obras de revitalização da avenida e deve se estender pelos próximos dias.

Segundo o coordenador geral do Departamento de Trânsito da AMTT, João Rodrigo Pontes, os bloqueios terão início durante a manhã, seguindo durante todo o dia. “Os veículos que trafegam no sentido bairro serão desviados no cruzamento com a rua João Thomé e deverão seguir pela rua Teixeira Mendes, até a Vicente Spósito, de onde poderão acessar novamente a Carlos Cavalcanti”, explica o coordenador.

Durante as obras, os ônibus, assim como os pontos de embarque e desembarque de passageiros também serão deslocados para a rua Teixeira Mendes, onde haverá sinalização temporária para orientar os passageiros”, completa Pontes.

Continue lendo

Trânsito

Paraná prepara obras em rodovias que ligam Curitiba ao Interior

Alô Paraná

Publicados

em


Duas importantes BRs que ligam Curitiba ao interior do Paraná, um trecho da 277 e a 376, além da PR-151 (região de Jaguariaíva), ganharão um conjunto de obras. Os projetos constavam inicialmente no caderno de encargos quando as rodovias passaram a ser administradas pela iniciativa privada, em 1997, e que não tinham mais previsão de execução. O governo do Paraná deverá apresentar nos próximos 60 dias, em comum acordo com a concessionária, as modificações prioritárias que devem ser feitas nas estradas.

As intervenções fazem parte do acordo de leniência assinado entre a Rodonorte, que administra os trechos, e o Ministério Público Federal (MPF), homologado na terça-feira (23) pela 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal.

Ao assumir “que errou ao não adotar políticas adequadas de transparência e controle de seus negócios”, a Rodonorte se comprometeu a pagar R$ 750 milhões até o final da concessão, que acaba em novembro de 2021 – R$ 715 milhões em decorrência da infração e R$ 35 milhões em multa aplicada com base na Lei de Improbidade Administrativa.

Após a anuência do MPF, serão mais 210 dias para elaboração dos projetos executivos, que também precisam da concordância de todos os envolvidos para que as obras sejam iniciadas”, relata Rodrigo Lopes de Assis, advogado do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER). “Haverá um seguro-garantia durante a execução. Caso a concessionária não entregue, terá de pagar um valor”, completa.

OBRAS E PEDÁGIO
Do montante, R$ 365 milhões são para a execução de obras nas rodovias. Outros R$ 350 milhões serão destinados ao pagamento de parcela da tarifa dos usuários do pedágio no Paraná, com a redução em 30% do valor em todas as praças administradas pela empresa.

A redução começa a valer a partir de zero hora deste sábado (27) e deve durar pelo menos 12 meses. Na BR-376, ligação entre a capital do Estado e Apucarana, o valor do pedágio para carros varia atualmente entre R$ 11,60 e R$ 12,40 por praça. Com a redução, deve ficar entre R$ 8,12 e R$ 8,70.

As medidas são fruto da Operação Integração, braço da Lava Jato, que investiga corrupção nos contratos de pedágio no Paraná. “O acordo já está valendo, homologado, e envolveu única exclusivamente o Ministério Público Federal e a concessionária. Mas isso não exclui a judicialização por outras partes, como a Procuradoria-Geral do Estado (PGE)”, explica o advogado Rodrigo Lopes de Assis.

Confira as novas tarifas de pedágio:
Carros

Ortigueira – BR-376 – R$ 8,10
Imbaú – BR-376 – R$ 8,10
Tibagi – BR-376 – R$ 8,10
Jaguariaíva – PR-151 – R$ 5,50
Carambeí – PR-151 – R$ 7,20
Witmarsum – BR-376 – R$ 8,70
São Luiz do Purunã – BR-277 – R$ 6,10

Caminhão
São Luiz do Purunã – BR-277 – R$ 11,60
Witmarsum – BR-376 – R$ 13,80
Carambeí – PR-151 – R$ 12,40
Jaguariaíva – PR-151 – R$ 9,20
Tibagi – BR-376 – R$ 13,20
Imbaú – BR-376 – R$ 13,20
Ortigueira – BR-376- R$ 13,20

Ônibus com dois eixos
São Luiz do Purunã – BR-277 – R$ 12,20
Witmarsum – BR-376 – R$ 17,40
Carambeí – PR-151 – R$ 14,40
Jaguariaíva – PR-151 – R$ 11
Tibagi – BR-376 – R$ 16,20
Imbaú – BR-376 – R$ 16,20
Ortigueira – BR-376- R$ 16,20

Motos
São Luiz do Purunã – BR-277 – R$3,10
Witmarsum – BR-376 – R$ 4,30
Carambeí – PR-151 – R$ 3,60
Jaguariaíva – PR-151 – R$ 2,80
Tibagi – BR-376 – R$ 4,10
Imbaú – BR-376 – R$ 4,10
Ortigueira – BR-376- R$ 4,10

Continue lendo

Trânsito

Mais da metade dos passageiros de ônibus não usam cinto de segurança

Alô Paraná

Publicados

em


Levantamento feito pelo projeto “Passageiro consciente viaja de cinto!”, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), constatou que apenas quatro em cada dez passageiros de ônibus de viagem municipal estavam usando o cinto e segurança. Os dados são preliminares. O levantamento foi feito nas cidades paranaenses de Ponta Grossa, Curitiba, Maringá, Londrina e Cascavel, levando informações a cerca de 6,7 mil passageiros.

Hoje (24), a iniciativa chegou ao estado de São Paulo, no município de Taubaté. O foco do projeto é conscientizar os passageiros de ônibus para a necessidade do uso do cinto de segurança. As orientações são transmitidas também aos motoristas e funcionários das empresas, para que multipliquem as informações.

As equipes da ANTT aproveitam ainda para fiscalizar os veículos em relação aos itens de segurança, como saídas de emergência, extintor de incêndio, pneus e faróis.

Acidentes

O responsável pelo projeto, Alan Ianke, ressaltou que o uso do cinto de segurança pode diminuir muito a gravidade dos acidentes. “O ônibus tomba, as janelas da saída de emergência acabam se abrindo, e as pessoas são arremessadas para fora do ônibus. E muitas vezes o ônibus tomba por cima da pessoa”, explicou.

Ianke alertou que o passageiro que não usa o cinto pode colocar em risco a integridade de outras pessoas. “Em acidente menos graves, as pessoas que estão sem o cinto são arremessadas para cima e para baixo. Ou pior, contra outros passageiros”, destacou.

Depois de São Paulo, o projeto pretende levar as ações para o Mato Grosso do Sul.

Continue lendo

EM ALTA